PRÁTICAS ALFABETIZADORAS PÓS-PANDEMIA

RELATO DE INTERVENÇÕES

Autores

Resumo

O presente relato tem como objetivo apresentar intervenções desenvolvidas em uma turma de 2º ano de Ensino Fundamental no ano de 2022 em um município no norte do Paraná. Diante do cenário de retorno das aulas presenciais, após o ensino remoto no decorrer dos anos de 2020 e 2021, evidenciou-se, além de grandes lacunas na aprendizagem da criança, acentuada heterogeneidade em seus níveis, haja vista que a responsabilidade do ensino recaiu, principalmente, aos responsáveis por estas. Assim, tem-se como questão norteadora: De que modo garantir a aprendizagem do escolar dos anos iniciais, superando as dificuldades no processo de alfabetização? Ao considerar a necessidade de inovação da prática pedagógica, foram organizadas intervenções com o objetivo de garantir a aprendizagem da leitura e da escrita para o estudante desta etapa da Educação Básica. Com as intervenções possibilitou-se, em um período curto, evidenciar um avanço qualitativo na aprendizagem dos escolares.

Biografia do Autor

Jennifer Guimarães Praxedes, UENP - Universidade Estadual do Norte do Paraná

Mestranda em Ensino pela Universidade Estadual do Norte do Paraná. Professora efetiva na Educação Básica –rede municipal de Ibiporã e Cambé.

Cristiane Delfino Machado dos Santos , UENP - Universidade Estadual do Norte do Paraná

Mestranda em Ensino pela Universidade Estadual do Norte do Paraná. Professora efetiva na Educação Básica – rede municipal de Cornélio Procópio-PR.

Roberta Negrão de Araújo, UENP - Universidade Estadual do Norte do Paraná

Doutora em Ensino pela Universidade Estadual de Londrina. Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino da Universidade Estadual do Norte do Paraná.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Plano Nacional de Educação. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/. Acesso em: 20 ago. 2020.

HOFFMANN, J. Avaliação na pré-escola: um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. 16 ed. Porto Alegre: Mediação 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo demográfico: resultados. São Paulo. 2019.

MINAYO, M.C. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis. Vozes, 2002.

MORAIS, Artur Gomes. Sistema de escrita alfabética. 1ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

NÓVOA, A. Formação de Professores e Profissão Docente. In: NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Dom Quixote: Lisboa, 1997.

SOARES, M. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2020.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-05-27

Como Citar

Praxedes, J. G. ., Santos , C. D. M. dos ., & Araújo, R. N. de . . (2022). PRÁTICAS ALFABETIZADORAS PÓS-PANDEMIA: RELATO DE INTERVENÇÕES. Colóquios - Geplage - PPGED - CNPq, (3), p.276-283. Recuperado de https://www.anaiscpge.ufscar.br/index.php/CPGE/article/view/1043

Edição

Seção

RELATOS DE EXPERIÊNCIAS: EIXO 2 - ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO