OS INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

CONFIGURAÇÕES PARA UMA CONCEPÇÃO DE EPT E UMA NOVA INSTITUCIONALIDADE

Autores

Palavras-chave:

Educação Profissional e Tecnológica, Institutos Federais, Nova Institucionalidade

Resumo

Neste artigo socializamos os resultados da pesquisa de Doutorado, intitulada “Formação Continuada para Professores Bacharéis: A materialização das políticas institucionais no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais/IFNMG (2008-2018)”, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação/PPGED, da Universidade Federal de Uberlândia/UFU. A pesquisa de natureza qualitativa, ancorou-se em entrevistas, revisão bibliográfica, na legislação e em documentos institucionais como o Plano de Desenvolvimento Institucional/PDI e Relatórios de Gestão. Buscou analisar a proposição de políticas de formação continuada, especialmente àquelas voltadas para a formação pedagógica  dos professores  bacharéis  no  âmbito do IFNMG,  no  marco  de  dez  anos  de  existência  dos Institutos  Federais, considerando  a  conjuntura política  de  gênese  e  expansão  dessas  instituições. Todavia, neste artigo, fazemos um recorte da pesquisa, com o objetivo de discutir a configuração dos Institutos Federais para traçar uma nova concepção para a EPT e a proposição de sua nova institucionalidade.

Biografia do Autor

Josenilda de Souza Silva, IFNMG - Instituto Federal do Norte de Minas Gerais/IFNMG Campus Januária

Pedagoga IFNMG campus Januária. Doutora em Educação/UFU.

Maria Célia Borges, UFU - Federal de Uberlândia

Docente do Curso de Pedagogia e da pós-graduação na Universidade Federal de Uberlândia (UFU/Faced), Doutora em Educação/PUCSP, Mestre em Educação/UFU.

Referências

BRASIL. Lei 11.195 de 18 de novembro de 2005. Brasília, DF: Presidência da República, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11195.htm. Acesso em: 24/05/2021.

BRASIL. Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: concepções e diretrizes. [PNE]. MEC/SETEC, 2008d.

BRASIL. Um novo modelo em Educação Profissional e Tecnológica: concepção e diretrizes. Brasília, DF: MEC/SETEC. 2010. Disponível em http://portal.mec.gov.br/. Acesso em: 22 de maio 2018.

COSTA, E.F.L.B. Trabalho e carreira docente nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Tese de Doutorado. Programa de Pós- Graduação em Educação. São Carlos: UFSCar, 2016.265 p.

FERNANDES, F.C.M. Instituto Federal: uma organização composta de organizações. Natal: IFRN, 2018.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. A Política De Educação Profissional No Governo Lula: Um Percurso Histórico Controvertido. Educ. Soc., Campinas, vol. 26, n. 92, p. 1087-1113, Especial - Out. 2005. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 22 de janeiro de 2020.

MORAES, G.H. Identidade de Escola Técnica vs. Vontade de Universidade - A formação dos Institutos Federais. Tese. (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade de Brasília - UnB. Brasília, DF: 2016. 356p.

PACHECO, E.M.; PEREIRA, L.A.C.; DOMINGOS SOBRINHO, M. Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia: Limites e possibilidades. Linhas Críticas, Brasília, v. 16, n. 30, p.71-87, jun. 2010. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/3568/3254. Acesso em: 24/05/2021

SANTOS, J.A. Política de expansão da RFEPCT: quais as perspectivas para a nova territorialidade e institucionalidade? In: Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: relação com o ensino médio integrado e o projeto societário de desenvolvimento / Gaudêncio Frigotto, (org.) Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2018. 320 p

Arquivos adicionais

Publicado

2022-05-27

Como Citar

Silva, J. de S. ., & Borges, M. C. . (2022). OS INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA: CONFIGURAÇÕES PARA UMA CONCEPÇÃO DE EPT E UMA NOVA INSTITUCIONALIDADE . Colóquios - Geplage - PPGED - CNPq, (3), p.230-238. Recuperado de https://www.anaiscpge.ufscar.br/index.php/CPGE/article/view/1041

Edição

Seção

COMUNICAÇÕES ORAIS: EIXO 8 - TRABALHO, EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA